Desportiva derrotada em Sandim

Sem público presente nas bancadas devido a castigo federativo imposto pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, Modicus e Fundão estrearam-se este sábado na segunda volta da fase regular da Liga Sport Zone de Futsal. No jogo da primeira volta os sandinenses haviam goleado por 6-1, e voltaram a vencer hoje, desta feita por 4-1.

Apesar da ausência de espetadores, as duas equipas proporcionaram um bom espetáculo, condizente com a qualidade que vêm apresentando ao longo da época. Frente a frente estavam terceiro e quarto classificados.

Os fundanenses assumiram as despesas do jogo nos primeiros minutos. Eskerda esteve muito perto de marcar, mas com a baliza à sua mercê falhou o pontapé. Nesta fase o Modicus só conseguia responder em contra-ataque e foi dessa forma que chegou ao golo. Marcou Márcio Moreira na própria baliza ao tentar intercetar um passe ‘venenoso’ de Óscar para o interior da área.

Em desvantagem, o Fundão respondeu de imediato mas voltou a ser infeliz. Gui, em boa posição, atirou ao poste da baliza defendida por Rui Pedro nesta tarde chuvosa em Sandim.

O jogo entrou depois numa toada de equilíbrio, com muita luta à mistura. O duelo entre Uesler e Kiko ia dando ‘faísca’, mas foi de um outro confronto que resultou um cartão vermelho. Joel Queirós apareceu no chão com muitas queixas e o árbitro Pedro Pereira não teve dúvidas em expulsar Márcio Moreira por pretensa agressão. O Modicus aproveitou a superioridade numérica para marcar através de um desvio subtil de Fábio Lima, estabelecendo o resultado em 2-0 antes do intervalo.

No arranque do segundo tempo, Fábio Lima esteve muito perto de bisar, mas errou o alvo no desvio ao segundo poste. Do outro lado, Gui era o mais inconformado e ia pondo à prova os reflexos de Rui Pedro. O jogo entrou depois numa fase de ataque e contra-ataque, que os treinadores pouco gostam, e as oportunidades iam-se sucedendo nas duas balizas.

A perder por dois golos, competia ao Fundão ir atrás do resultado. E assim foi, mas do outro lado encontrou um adversário que, de forma organizada, foi tapando os caminhos da sua baliza. O técnico Nuno Couto ia alternando os sistemas e apostou na entrada do pivot Allan, ganhando de imediato uma maior profundidade nas ações ofensivas. Mário Freitas aproveitou o arrastamento do jovem brasileiro para fletir para dentro e disparar fortíssimo, reduzindo para 2-1.

A apenas um golo de distância do empate, os beirões mantinham a pressão, mas acabaram por sofrer pouco depois, num lance feliz de Gabriel, que lançado nas costas da defensiva contrária desviou para o golo quase inadvertidamente, perante a saída precipitada do guarda-redes Luiz Gustavo.

A pouco menos de sete minutos do final, Nuno Couto parou o jogo e fez avançar o 5×4+GR, com Mário Freitas a assumir o papel de guarda-redes volante. Mas acabaria por ser o Modicus a aproveitar a estratégia de risco para voltar a marcar, por intermédio de Joel Queirós, que atirou para a baliza deserta, estabelecendo o resultado final de uma vitória dos donos da casa, que se ajusta, mas por números exagerados.

Na próxima jornada, a 15.ª, o Modicus desloca-se à Beira Alta para medir forças com o Viseu 2001, ao passo que o Fundão joga perante o seu público frente ao Burinhosa.

In Futsal Global

Ficha de Jogo: http://www.adfundao.pt/fixture_and_result/jornada-14/