Fundão vence na Luz e força negra

O Fundão foi ao Pavilhão nº 2 da Luz vencer o Benfica por 5-3, e empatou a eliminatória. Os beirões tinham sido goleados em casa, a semana passada, no primeiro jogo da eliminatória, mas hoje foram os justos vencedores, tendo sido a melhor equipa em campo. A ‘negra’ desta meia final será disputada no domingo, às 19h, no Pavilhão Fidelidade.

O primeiro golo surgiu logo aos 2 minutos, por intermédio de Pauleta. O ala dos fundanenses trabalhou bem na direita e rematou pelo meio das pernas de Roncaglio. A resposta do Benfica demorou três minutos, quando Rafael Henmi recebeu de Fits e atirou para o empate. Os homens da beira baixa, obrigados a ganhar, voltaram a carregar no ataque e fizeram novo golo à passagem do minuto 8, com assinatura de Péleh, que já anteriormente tinha ameaçado a baliza dos encarnados. Desta feita, a resposta das águias aconteceu no minuto seguinte, quando Péleh, pressionado na sua área por Bruno Coelho, perdeu a bola, e André Coelho não desperdiçou a oferta, atirando para o empate a duas bolas.

Apesar disso, o Benfica sentia muitas dificuldades perante a assertividade dos comandados de Nuno Couto, e regularmente subia o seu guardião, tentando travar o ímpeto dos visitantes, e criar desiquilíbrios. A estratégia não surtiu efeito, e foi mesmo o Fundão a voltar a marcar, aos 18 minutos. Eskerda recupera a bola a meio campo, e dá para Mário Freitas voltar a colocar os fundanenses em vantagem. O mesmo Mário Freitas viria a dilatar o resultado a 18 segundos do intervalo, aproveitando o adiantamento de Roncaglio. 2-4 era o resultado no final do primeiro tempo, resultado esse que espelhava bem a dificuldade do Benfica em construir jogo, e o grande jogo que o Fundão estava a fazer, dando a sua melhor resposta à derrota da semana anterior.

A segunda parte não foi muito diferente, com o Fundão a estar quase sempre por cima do jogo, e com o Benfica a sentir dificuldade em chegar com perigo à baliza de Júlio César. O Benfica até beneficiou de uma grande penalidade, por falta de David Gomes sobre Fits dentro da área, mas o guardião da Desportiva adivinhou o lado, e negou o golo a Robinho. Seguiram-se minutos de mais posse de bola do Benfica, com o Fundão a fechar bem a defesa. Fernandinho dispos de uma oportunidade soberana para marcar, após defesa incompleta de Júlio César a remate de André Coelho, mas atirou ao poste, para desespero dos adeptos benfiquistas presentes, mas que não lotaram o Pavilhão.

O golo do Benfica acabou por surgir aos 32 minutos, quando Tiago Brito remata para desvio de Fits, que traiu o guardião forasteiro e só parou no fundo das redes. Em desvantagem no jogo, mas em vantagem na eliminatória, o Benfica subia Roncaglio para controlar  jogo e tentar chegar ao golo, sendo que o guardião encarnado foi mesmo dos que rematou com mais perigo, mas nunca levou a melhor sobre o colega, que esteve em grande plano nesta fase da partida. À entrada para o último minuto, e com o Benfica a jogar com Roncaglio na linha do meio campo, Márcio interceta o passe que o guardião tentava dar para a ala, e, aproveitando a baliza deserta, atirou para o último golo da partida. Nos segundos finais Bruno Coelho ainda vestiu a camisola de guarda-redes avançado, mas a vantagem de dois golos não fugiu aos beirões, que venceram com justiça.

In Futsal Global