Porto Salvo vence e força “negra”

Domingo de decisão no Municipal do Fundão. Depois da vitória fundanenses em Porto Salvo por três golos sem resposta, o Leões de Porto Salvo triunfou na deslocação à Beira por seis a quatro.

A tarde até começou de feição para a Desportiva do Fundão. Apoiada pelo seu público que se fez ouvir nas bancadas do Municipal do Fundão, a equipa local já vencia por dois golos sem resposta antes de estarem cumpridos dez minutos de jogo, cortesia dos tentos apontados por Márcio Moreira e Pauleta. Após uma etapa inicial em que o equilíbrio tinha imperado, a vantagem premiava a equipa que mais situações para finalizar criava.

A precisar de vencer para não ficar já afastada do “play-off” da Liga SportZone, a equipa do Leões correu atrás do prejuízo e beneficiou de uma infelicidade de Mário Freitas para marcar. O internacional português perdeu a bola em zona proibida e a dupla Jander-Dura soube entender-se na perfeição, com o segundo a finalizar no sentido das redes defendidas por Rodrigo Costinha.

A vantagem mínima nada definia na hora de recolher às cabines e, ciente disso, a Desportiva do Fundão entrou no segundo tempo à procura de a ampliar e bastaram cinco minutos para tal, com Pauleta, ex-Leões, a “bisar” na partida. A resposta leonina não tardou. Um minuto depois, na conversão de um livre “à boca” da área beirã, Dura também apontou o segundo golo da conta pessoal, reestabelecendo a diferença.

Em tarde de reencontros, Danny, ex-Fundão, apontou o empate a três bolas à entrada para os últimos dez minutos e a Desportiva acusou a situação.

O Leões atravessava a melhor fase do desafio, em contraste com os locais, e a “cambalhota” no marcador surgiu mesmo quando estavam decorridos 33 minutos: Ré fugiu à marcação e deu vantagem à equipa leonina pela primeira vez na partida. A equipa técnica beirã solicitou a pausa técnica, mas foi mesmo o conjunto forasteiro a aumentar a vantagem, no caso, por intermédio de Hiroshi.

A perder por dois golos de diferença e com cinco minutos para serem jogados, os donos da casa avançaram para o 5×4. No entanto, num momento de desconcentração quando a Desportiva iniciava o ataque, Márcio Moreira deixou a bola “à mercê” de Ré que fez o 3-6, agudizando a situação dos locais na partida.

Gui ainda reduziu para 4-6 a três minutos do fim, altura em que os Leões já contabilizavam cinco faltas, mas de nada serviu à Desportiva.

O “jogo 3” da eliminatória entre Desportiva e Leões vai ser jogada este domingo, a partir das 16 horas, no Pavilhão Municipal do Fundão.

In Futsal Global